Navegação no Rio São Francisco

 

 

Durante toda a primeira metade do sec.XX os vapores foram uma constante no Rio São Francisco. Cortando as águas de Pirapora (MG) a Juazeiro (BA), os mais de 30 vapores navegaram levando passageiros e mercadorias de um canto a outro, promovendo a mistura de hábitos, sotaques, cultura e incrementando o comércio ao longo das cidades ribeirinhas. Na segunda metade da década de 1950 os vapores eram o transporte dos estudantes de Xiquexique quando se dirigiam para os colégios em Salvador, pois não existiam rodovias para a Capital. Eram viagens inesquecíveis que duravam até 3 dias sobre as águas do Velho Chico. Ficou famosa a viagem feita no vapor "São Francisco", quando, num determinado momento, os estudantes de Xiquexique foram ameaçados, pelo comandante Joaquim Porto, de serem desembarcados no primeiro porto, ante a balbúrdia que vinham fazendo. Mas, isso é assunto para outra ocasião. Agora nos vamos comentar sobre os principais vapores que ancoravam em Xiquexique, ilustrando cada comentário, se possivel, com uma foto.


I - VAPOR SALDANHA MARINHO


O primeiro vapor a navegar no Velho Chico foi o "Saldanha Marinho" que hoje repousa, intacto em uma praça na cidade de Juazeiro (BA), numa homenagem a todos os vapores. Em 25 de junho de 1867, o Governo de Minas, através do conselheiro Joaquim Saldanha Marinho, firmou contrato com o engenheiro Henrique Dumont, pai de Alberto Santos Dumont - o pai da aviação – para construir um vapor com 25 HP de força. Nascia o projeto do vapor Saldanha Marinho, único no São Francisco a utilizar rodas laterais. Foi construído na América do Norte e chegou ao Brasil desmontado e, transportado em carretas puxadas por bois e por ferrovias, terminou chegando a Sabará.
Inaugurado em 1871 pelo imperador Dom Pedro II, foi lançado nas águas do rio das Velhas em grande festa. Descendo esse rio atracou na cidade de São Francisco (MG) onde permaneceu por longos anos aos cuidados da Câmara Municipal da cidade, sendo posteriormente conduzido para a cidade de Pirapora onde chegou em 1878.
Durante vários anos, navegou de Pirapora MG a Juazeiro BA. Tinha o apito rouco e estridente, que atraía os moradores ribeirinhos das margens do rio para vê-lo passar com suas duas rodas laterais.
A capacidade de carga do vapor Saldanha Marinho era de 6 toneladas e de 12 passageiros. (JMC-2008)

 


 

>>>>>>>> Voltar a página inicial